sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Oi ! Desemprego simples assim....


Em agosto de 2009, por mérito, coincidência, falta de opção ou sorte, meu artigo “Telecomunicações : a evolução tecnológica e a empregabilidade do setor”, foi aprovado , apresentado e divulgado no XII-Semead ( Seminário de Administração PPGA-FEA-USP).
O mote do artigo era o desafio perene da atualização, ou upgrade, dos conhecimentos tecnológicos, imposto ao profissional do setor, visando a garantia da empregabilidade.
O artigo tem como resumo :

“O mundo chegava ao início de uma nova década, os anos 70. As duas grande guerras já eram recordações sombrias do passado cujo legado era um mundo politicamente e economicamente dividido, todavia nas artes, na música, na ciência, na tecnologia e na sociedade várias inovações eram vislumbradas e iniciávamos um período fértil da criatividade humana no seu contexto mais amplo sob o signo da aurora de uma nova revolução.
A evolução tecnológica e a Internet começam a disponibilizar para as organizações e para o ser humano uma nova dinâmica nas relações sociais, culturais, profissionais e educacionais. Este artigo tem por objetivo evidenciar o desafio imposto por essa transformação, através da análise e da formatação de informações obtidas em uma pesquisa realizada em 2008 com trezentos profissionais, para manutenção da empregabilidade na área de Telecomunicações”.

A Revolução do Informacionalismo, como comentado pelo Manuel Castell em seu livro “Sociedade em Rede” (recomendo a leitura) ,é com certeza o grande acontecimento do final do século XX e somos afetados, direta ou indiretamente, para o nosso bem ou nosso mau; pela mesma. Já pensaram no “The day the Internet die.....”, algo tipo o 2012 tecnológico, onde o worflow genérico das organizações mundiais , cuja fundação tecnológica é o “everything over IP”, ficaria inoperante por 24 horas?
No Brasil , a privatização do setor de telecomunicações, a regulamentação do setor e o avanço tecnológico, com certeza permitiram melhorias significativas no oferecimento do serviço prestado, mas devido ao ranço cultural da colonização baseado na garantia do atendimento ao próprio interesse, os conchavos “político&empresarial” permaneceram e algumas “fusões de empresas” patrocinadas pelo BNDES com a anuência do CADE e da Anatel implicaram no “bônus” da perda de emprego para uma legião de profissionais da área de Telecomunicações.
O meu caso, como o de outros profissionais do setor, deveria servir de insumos para tese de mestrado da área do comportamento humano, algo tipo :
“ A mudança do modelo mental imposto pela necessidade da mobilidade operacional visando a otimização de processos e recursos humanos para garantia da lucratividade do setor e do emprego”
Para exemplificar : 10 anos de empresa privada (viajando pelo Brasil), 12 anos de empresa estatal, 12 anos de empresa privatizada com direito a automação de processos, centralização de processos, redução de RH, disponibilidade e pressão “diuturna”, mudança de cidade/estado etc.....
Algumas considerações:
Mudança da relação empregadoXempregador
Dinâmica do mercado
Globalização
Opções profissionais em constante mutação ( daqui há uns dez anos várias profissões não mais existirão)
Mobilidade, inovação, mudança, criatividade, disponibilidade etc
Necessidade da manutenção da competitividade
Estratégia
Lucro
Tecnologia
Sistemas, Procedimentos e Processos
Todos estes aspectos devem ser considerados pelas empresas visando a sua sobrevivência, mas sinceramente,e aqui eu falo por experiência própria, o grupo gestor de algumas empresas no Brasil é INEPTO e lembra um partido político cujo discurso e a prática viraram uma, vamos dizer, dicotomia.
Hoje, conforme divulgado pela RBS, a empresa Oi demitiu quinhentos profissionais de Call Center. Ainda bem que o nosso ilustre poder executivo tem um tal de “auxílio desemprego”.
Tudo pelo Social.........................
http://www.youtube.com/watch?v=V25dmbvf4p4

Um comentário:

  1. Meu Caro Brother
    como sempre vc cristalino e brilhante
    abraço
    Miltom

    ResponderExcluir